AFONSO

TOSTES

Afonso Tostes
Belo Horizonte, MG, 1965

Através do desenho, pintura e escultura em madeira, Afonso Tostes explora as ideias de conexões e de transformações de objetos.

Aluno de Daniel Senise, Charles Watson e Carlos Zílio, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Afonso iniciou sua pesquisa acerca das formas estruturais orgânicas. Inicialmente na pintura, e mais tarde na escultura, vértebras, crânios, ossos e rótulas foram objetos de estudo e ganharam representação redimensionada em seus trabalhos. Sua primeira individual aconteceu em 1996, no Centro Cultural São Paulo, onde Afonso expôs pinturas. No Paço Imperial, em 2000, no Rio de Janeiro, o artista mostrou telas de grandes dimensões nesta exposição seu repertorio de imagens se amplia subjetivando a imagem representada.

Em 2001, Afonso teve sua pesquisa “Perna de Três” premiada com bolsa pela RIO ARTE e começou a se dedicar à escultura, iniciando uma nova fase em sua pesquisa, derivação natural de um caminho já aberto pelos desenhos e pinturas. A exposição homônima na Galeria Paulo Fernandes, no Rio de Janeiro, em 2002 e no Centro Cultural Maria Antônia, em São Paulo, em 2003, marca um momento importante na trajetória do artista, onde suas esculturas integram instalações de grande porte e a madeira passa a ser seu material de trabalho. Neste momento, o tema da estrutura se alarga e ganha outros contornos. Amplia-se a relação com o espaço e Afonso passa a dialogar também com o espaço institucional, quando suas esculturas funcionam como apoios e escoras para paredes de museus. Nesta linha, sua participação na Bienal do Mercosul, em 2005, sob curadoria de Paulo Sérgio Duarte, foi marcante, onde o artista escorou com duas enormes esculturas os galpões de pintura e escultura da mostra.

Ainda em 2005, Afonso ampliou seu estudo mostrando na galeria Lurix, no Rio de Janeiro, a instalação “Cidade Pequena”. Ali, tocos e pedaços de madeira antiga chamados “prédios” ganham contornos geométricos para, juntos, formarem uma cidade em pequena escala. A mesma instalação pôde ser vista em 2006 na Galeria Virgílio, em São Paulo.

No Museu de Arte Contemporânea de Niterói, em 2009, Afonso realizou a exposição “Rota” e mostrou uma fase adiante em sua pesquisa com madeira e sustentação. Na instalação “Árvores”, a madeira volta à sua origem pela ação escultórica do artista, recebendo galhos mortos acoplados ao seu corpo esculpido. O tema do “eterno retorno” e o diálogo com o espaço e o meio puderam ser vistos na instalação “Afloramentos”, na exposição “Experimentando Espaços”, com curadoria de Agnaldo Farias, no Museu da Casa Brasileira, em 2010. Nela, Afonso “planta” ossos em forma de flores pelo jardim do museu, re-contextualizando o osso, a flor, a escultura, o jardim e o museu.

Expos Individuais

2015
Das Amarras, Galeria Luciana Caravello.
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Sala de Trabalho, Galeria Millan,
São Paulo, SP, Brasil

2013
Tronco, Casa França Brasil,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil

2011
Baque Virado, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Ao mesmo tempo, Lurixs arte contemporânea,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil

2009
Museu de Arte Contemporânea de Niterói, RJ, Brasil
Nossos, Lurixs arte contemporânea, Rio de Janeiro, RJ, Brasil



2006
Escoras e apoios. Galeria Virgílio,
São Paulo. SP

2005
Cidade pequena, Lurixs Arte Contemporânea,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Escoras e colunas, Galeria Virgílio,
São Paulo, SP, Brasil

2003
Centro Universitário Maria Antônia,
São Paulo, SP, Brasil
Pinturas e uma escultura, Paço Imperial,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Cavalariças, EAV Parque Lage,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil

2002
Pernas de três, Galeria Paulo Fernandes,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Pinturas, Paço Imperial,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil



1998
Pinturas e esculturas, Silvia Cintra Galeria,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil

1997
Desenhos, Galeria Sérgio Porto,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Galeria do Museu da República,
Rio de Janeiro, RJ, Brasil

1996
Centro Cultural São Paulo,
São Paulo, SP, Brasil

1995
Palácio das Artes,
Belo Horizonte, MG, Brasil

Expos Coletivas

2019
Trees, Fondation Cartier pour l’art contemporain, Paris

2018
El Mundo Planeado – Collection Luis Paulo Montenegro, Sala de Arte Santander, Ciudad Grupo Santander, Boadilla del Monte, Madrid, Spain

2017
Troposphere, curadoria Sarina Tang, Beijing Minsheng Art Museum Pequim, China
Ready Made in Brazil, curadoria Daniel Rangel, FIESP, São Paulo, SP, Brasil
Respirar sem oxigênio, curadoria Regina Parra, Galeria Millan, São Paulo, SP, Brasil

2016
Do Clube para a Praça, Espaço Jacaranda, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Os Muitos e o Um, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil
Cidade Jacaranda, Cidade das Artes, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

2015
TRIO Bienal – Bienal Tridimensional – Curadoria Marcus de Lontra Costa, Rio de Janeiro, RJ
Encruzilhada – curadoria Bernardo Mosqueira, EAV Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ



2014
Frestas – Trienal de Artes, Sesc Sorocaba, Sorocaba, SP
Encontro de Mundos – curadoria Paulo Herkenhoff – MAR / Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, RJ

2012
Aí vai muito da Pessoa – Luciana Caravello Arte Contemporânea, Rio de Janeiro, RJ

2005
V Bienal do Mercosul – Porto Alegre, RS
Projeteis de Arte contemporânea – Funarte, Rio de Janeiro, RJ
A Imagem do som – Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ
Arte contemporânea na coleção Gilberto Chateaubriand – MAM, Rio de Janeiro, RJ 2004
Coleções do Rio de Janeiro – MAM, Rio de Janeiro, RJ

2003
Desenho Contemporâneo – Stella Isaac, Goiânia, GO
A Imagem do som – Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ
Os 4 Elementos – Catanhede, Portugal
Grande Orlândia – Rio de Janeiro, RJ
Desenho Traço e espaço – Ecco, Brasília, DF



2001
Nova Orlândia – Rio de Janeiro, RJ

2000
Um Oceano inteiro para nadar – Culturgest, Lisboa, Portugal 1999
Galeria Sérgio Porto – Rio de Janeiro, RJ
3,14 Fondation, Bergen, Noruega

1996
Projeto Antártica Arte com a Folha de São Paulo – São Paulo, SP
Salão Carioca de Artes Plástica – Prêmio participação – Rio de Janeiro, RJ
Salão Nacional de Artes Plásticas – Rio de Janeiro, RJ

1993
9×6 – EAV Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ

Coleções

PARTICULARES

Andrea e José Olympio Pereira
Susana e Ricardo Steinbruch
Fabio Faisal
João Satamini
Gilberto Chateaubriand



INSTITUCIONAIS

MAR – Museu de Arte do Rio
MAM – RJ
MAC – Niterói
USP Centro Universitário Maria Antônia